Apresentação

Gerar, disseminar e debater informações sobre RUÍDO URBANO, sob enfoque de Saúde Pública, é o objetivo principal deste Blog produzido no Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde - LabConsS da FF/UFRJ, com apoio e monitoramento técnico dos bolsistas e egressos do Grupo PET-Programa de Educação Tutorial da SESu/MEC.

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Abaixo-assinado contra barulho das sinaleiras na Zona Sul


Três mil moradores da Zona Sul fazem abaixo-assinado pedindo uma maior fiscalização das sinaleiras de advertência para pedestres, instaladas nas entradas e saídas das garagens. Muitos prédios não cumprem a legislação, que prevê o desligamento dos alarmes à noite e, além disso, utilizam sirenes com volume acima do permitido.

Da janela de casa, seu Antônio ouve o barulho que vem do outro lado da rua: a sinaleira da garagem vizinha.

"Eles deixam a sinaleira ligada, a qualquer hora, às vezes eu acordo às 4h da manhã com a sinaleira ligada. O cidadão carioca hoje vive num inferno no Rio de Janeiro, por que as sinaleiras tocam a qualquer hora", diz Antônio Alves, paisagista.

Elas estão em quase todas as ruas da cidade e são alvo de reclamações. Três mil moradores da Zona Sul fizeram um abaixo-assinado que será encaminhado à Câmara dos Vereadores.

"A Secretaria de Meio Ambiente não fiscaliza nada. Durante o dia eles até respeitam, agora, de noite, desrespeitam, sem a menor consideração. É uma irresponsabilidade total, e desumana, porque as pessoas querem dormir e realmente, às 4h ou 5h da manhã, e sem mais nem menos toca, dispara essa praga. Isso é uma verdadeira praga! Nós vamos fazer de tudo, não vamos descansar enquanto não acabar com isso", assegura Pedro Paulo Gonçalves, economista.

Para diminuir o ruído, um porteiro encontrou uma solução simples: colou uma fita isolante no aparelho.

Há 17 anos, a Lei Municipal nº 938 determina que todo prédio com garagem é obrigado a ter a sinaleira de advertência para pedestres. O som do equipamento não pode ultrapassar os 85 decibéis nem durar mais de 30 segundos. Além disso, o sonorizador deve ser desligado entre 10h da noite e 6h da manhã.

É à noite que muitos edifícios não respeitam a lei, que permite que apenas os sinais luminosos fiquem acesos.

"Eu recebo sempre reclamação do alarme aí, da sirenezinha", confirma Rosival da Silva, porteiro.

A fiscalização é responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Quem não respeitar está sujeito à notificação e multa de até R$ 2 mil, e a garagem pode ser interditada.

Uma artista plástica conviveu três anos com o problema. O incômodo era tanto que ela resolveu se mudar. O novo prédio nem garagem tem.

"Três horas da manhã, você dormindo, e a sinaleira tocando direto. Eram mais ou menos oito à minha frente. Agora, vim pra cá, é um sossego, tem passarinho cantando na janela. É ótimo!", comemora Vivian Rossana, artista plástica.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente informou que mediante denúncia através do serviço Disque-Barulho providencia vistoria técnica nas sinaleiras. O telefone para as reclamações é 2503-2795.



Fonte: RJTV - 10 de setembro de 2003

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, uma sinaleira que emite ruído acima de 85 db e por mais de 30 segundos é intolerável, mormente à noite. Entretanto acredito que simplesmente probir o uso ou a instalação deste dispositivo me parece mais com aquela piada da mãe preocupada com os excessos do namoro de sua filha no sofá da sala. Mandou remover o sofá !!!
O que está ocorrendo aqui no Rio e via de regra em todo o Brasil é o desrespeito à lei, pura e simplesmente. A culpa, em primeiro lugar, é dos porteiros, que não desligam o sinal sonoro e em segundo lugar do síndico, que não fiscaliza tal atitude.
A sinaleira sonora visa, principalmente, atender às dificuldades dos deficientes visuais e auditivos, que, com sua ausência correm o risco de serem atropelados, pois sabemos muito bem o nível de agressividade e a falta de educação dos nossos motoristas, que, pelo fato da existência das mesmas, saem das garagens em velocidade incompatível com aquele exíguo espaço, chegando mesmo a buzinar para impedir que algum passante atravesse seu trajeto.
Aí é que está o X do problema.
Helio da Rocha Pinto - Rio/RJ.
heliogleice@ig.com.br

Nilton De Castro disse...

Pessoal, conheçam o revolucionário "Direcionador Sonoro de Sinaleira" (Patente reconhecida):


https://www.youtube.com/watch?v=8UwEpP-mDDk